2017-11-06 - 01:20
O diabo quer tirar os olhares da cruz para colocá-lo em si mesmo,
Ele tem de ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante.
Testemunhando com poder
João 3:22-36
Pr G Jimmy Cornejo

João 3:22-36

22 Depois disso, Jesus e os seus discípulos foram para a região da Judeia. Ele ficou algum tempo com eles ali e batizava as pessoas. 23  João também estava batizando em Enom, perto de Salim, porque lá havia muita água. 24 (João ainda não tinha sido preso.) 25 Alguns discípulos de João tiveram uma discussão com um judeu sobre a cerimônia de purificação. 26 Eles foram dizer a João: — Mestre, aquele homem que estava com o senhor no outro lado do rio Jordão está batizando as pessoas. O senhor falou sobre ele, lembra? E todos estão  indo atrás dele. 27  João respondeu: — Ninguém pode ter alguma coisa se ela não for dada por Deus. 28 Vocês são testemunhas de que eu disse: “Eu não sou o Messias, mas fui enviado adiante dele.” 29 Num casamento, o noivo é aquele a quem a noiva pertence. O amigo do noivo está ali, e o escuta, e se alegra quando ouve a voz dele. Assim também o que está acontecendo com Jesus me faz ficar completamente alegre. 30 Ele tem de ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante. 31 Aquele que vem de cima é o mais importante de todos, e quem vem da terra é da terra e fala das coisas terrenas. Quem vem do céu é o mais importante de todos. 32 Ele fala daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita a sua mensagem. 33 Quem aceita a sua mensagem dá prova de que o que Deus diz é verdade. 34 Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus porque Deus dá do seu Espírito sem medida. 35 O Pai ama o Filho e pôs tudo nas mãos dele. 36 Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; porém quem desobedece ao Filho nunca terá a vida eterna, mas sofrerá para sempre o castigo de Deus.”

Introdução. Testemunhar a respeito de Cristo em muitos lugares se tornou apenas um relato das bênçãos materiais recebidas, dando a entender assim que Cristo é um gerente de um supermercado a quem todos podem chegar fazendo seus pedidos que serão supridos no mesmo instante. Vejo que isso de fato é uma manipulação violenta das escrituras. Não  que o Senhor Jesus não tenha o poder nem o prazer de suprir todas essas necessidades e resolver todos os problemas a ele apresentados, mas penso que muitas vezes, esse tipo de testemunhos não são de edificação, pois eles apenas atraem os olhares para si mesmos.

Lendo estes últimos versos do terceiro capítulo de João, encontramos o último testemunho de João Batista, dias antes de ser jogado na prisão. Neste testemunho poderoso encontramos características importantes, que de fato fizeram que este relato ficasse registrado aqui como um modelo a ser seguido por nós que testemunhamos do amor de Deus para os outros.

Quais são estas características?

 

1.     Resistir a Inveja.  João 3:25-26. Alguns discípulos de João tiveram uma discussão com um judeu sobre a cerimônia de purificação. Eles foram dizer a João: — Mestre, aquele homem que estava com o senhor no outro lado do rio Jordão está batizando as pessoas. O senhor falou sobre ele, lembra? E todos estão  indo atrás dele.  É interessante perceber que não havia nenhum tipo de disputa ou concorrência entre Jesus e João, porém parece que não era o mesmo entre os discípulos dele. O texto que acabamos de ler diz que houve uma discussão entre os discípulos de João e um judeu. De repente, frustrados com o resultado dessa abordagem, estes discípulos foram conversar com João e este diálogo revelou que estes seguidores estavam tentando criar dissensão e inveja entre João e Jesus, porque eles disseram que Jesus estava mais popular e ganhando mais discípulos do que João. O motivo deles era maligno; era uma armadilha de Satanás, mas João não caiu nela.

 

Cuidado irmãos com este esse tipo de sentimento, de inveja e de disputa, ele, de fato, vem do próprio inferno. Com isso o diabo quer tirar os olhares da cruz para colocá-los em si mesmo, fazendo assim achar que você é melhor do que os outros o levando para uma constante vida de competição desleal, a qual tem como objetivo apenas afirmar sua liderança, fazendo de você o centro de todas as atenções. Isso não é de Deus. Vejamos o que o apóstolo Paulo escreveu para igreja de Filipos: Fp 2:3 “Não façam nada por interesse pessoal ou por desejos tolos de receber elogios; mas sejam humildes e considerem os outros superiores a vocês mesmos.

 

2.     Ter Humildade.  João. 3:27-28.  João respondeu: — Ninguém pode ter alguma coisa se ela não for dada por Deus. Vocês são testemunhas de que eu disse: “Eu não sou o Messias, mas fui enviado adiante dele.” Uma vez mais João tem que lembrar aos seus seguidores que ele não era o messias. Parece que estes discípulos tinham esquecido que anteriormente João já tinha respondido a esta questão quando indagado pelos sacerdotes dos fariseus conforme menciona João cap. 1:19-28, mas João Batista com toda humildade novamente dá testemunho de que ele não era o Messias mas sim o precursor. Desta maneira mais uma vez com toda humildade testemunha acerca da messianidade de Jesus, outorgando a Ele toda a glória e louvor e fazendo com que os olhares dos seus seguidores se fixassem em Cristo, e não nele.

Esse também é nosso desafio hoje, fazer discípulos de Cristo e não nossos discípulos, mostrar assim para as pessoas com toda a humildade o caminho que as conduza a Jesus!

 

3.    Alegrar-se com a alegria do outro. João. 3:29. Num casamento, o noivo é aquele a quem a noiva pertence. O amigo do noivo está ali, e o escuta, e se alegra quando ouve a voz dele. Assim também o que está acontecendo com Jesus me faz ficar completamente alegre. João ficou cheio de gratidão e gozo porque era servo de Jesus Cristo. E explicou aos discípulos que ele tinha sido escolhido para ser amigo de Jesus. Ele aceitou o lugar de serviço dado por Deus com muita alegria, pois ele tinha ouvido a voz do noivo e isso o fez trasbordar de gozo.

 

Observe que João ensinou aqui, que Jesus Cristo, o noivo, tem uma noiva, e João era o amigo do noivo. Em outras palavras, ele era alguém que guiou a noiva até o noivo.  Isso quer dizer que ele como profeta preparou o caminho, conduziu o rebanho até o encontro com seu dono (Ef 5:21-33).

Assim também, nós em nossa tarefa como discipuladores ou líderes, seremos cheios de alegria quando escutarmos a voz do noivo e cuidarmos com zelo da sua noiva, a Igreja.

Vejamos o que o apóstolo João escreve na sua carta aos Romanos. Rm 12: 15 “Alegrem-se com os que se alegram e chorem com os que choram.”

Neemias 8:10b “....A alegria que o Senhor dá fará com que vocês fiquem fortes.”

4.     Reconhecer a Cristo como superior a todos. João 3:30-36.  30 Ele tem de ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante. 31 Aquele que vem de cima é o mais importante de todos, e quem vem da terra é da terra e fala das coisas terrenas. Quem vem do céu é o mais importante de todos. 32 Ele fala daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita a sua mensagem. 33 Quem aceita a sua mensagem dá prova de que o que Deus diz é verdade. 34 Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus porque Deus dá do seu Espírito sem medida. 35 O Pai ama o Filho e pôs tudo nas mãos dele.  36 Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; porém quem desobedece ao Filho nunca terá a vida eterna, mas sofrerá para sempre o castigo de Deus.”. João Batista tinha alegria em sair de cena em benefício do Senhor. A sua maravilhosa resposta deveria ser um lema bem gravado também em cada um de nossos corações: "Convém que ele cresça e que eu diminua" (v. 30). Além disso João reconheceu e declarou a supremacia de Jesus ao afirmar que Ele veio de cima e que essa supremacia deve ser plena na vida dos cristãos. Ainda mais, Jesus Cristo deve crescer em nossas vidas cada vez mais, e a nossa vontade diminuir, afirma João Batista.

Jesus está acima de todos os homens, não por causa da autoridade que a multidão nele reconheceu, mas sim porque "vem das alturas" (v. 31). O apostolo Paulo na sua carta endereçada a os Colossenses diz o seguinte: Col 1:15- 16 “Ele, o primeiro Filho, é a revelação visível do Deus invisível; ele é superior a todas as coisas criadas. Pois, por meio dele, Deus criou tudo, no céu e na terra, tanto o que se vê como o que não se vê, inclusive todos os poderes espirituais , as forças, os governos e as autoridades. Por meio dele e para ele, Deus criou todo o Universo.” 

Apesar do fato que Jesus é tudo isto e muito mais, o mundo mesmo com todas essas evidências não quer reconhecê-lo e menos ainda aceitá-lo como Deus, Salvador e Senhor e, por isso, a ira de Deus permanece sobre eles. Mas, alguns reconheceram a superioridade, aceitaram a Cristo como o Salvador e Senhor de suas vidas e ganharam a vida eterna. Estes dão testemunho que Ele é verdadeiro em tudo. Tudo isso reafirma o fato de que Jesus é Deus, falou só a verdade e andou no mundo sempre cheio do Espírito Santo. Deus, o Pai, ama o seu Filho e entregou tudo na mão dele, porque o Pai e o Filho são um.

Conclusão. Podemos dizer então que para testemunhar do amor de Cristo de forma poderosa precisamos: rejeitar a inveja, sermos humildes, necessitamos nos alegrar com as vitórias dos outros e, sobretudo, reconhecer a supremacia de Cristo. É desta maneira que testemunhamos com poder.


 

Tags da Matéria:  
 

  •  
    voltar