2017-08-21 - 11:35
Ainda hoje acontece que os vendilhões dentro do templo se apropriando de um púlpito para vender a fé
Temos que tomar atitudes radicais semelhantes as que Jesus tomou para não nos tornarmos assim apenas religiosos repetitivos e conceituais, mas sermos de fato cristãos verdadeiros e praticantes
PURIFICANDO O TEMPLO
João 2:13-25; 1Corintios 6:17-19.
Pr. G. Jimmy Cornejo




Texto: João 2:13-25; 1Corintios 6:17-19.

Depois de ter participado das bodas de Caná e ter convertido a água em vinho, e ficado alguns dias em Cafarnaum, Jesus subiu à Jerusalém para participar da festa da páscoa, conforme cita o texto, mas quando ele chegou se deparou com uma situação de corrupção. Diante disso, tomou algumas atitudes de purificação para fazer com que o templo voltasse a cumprir se objetivo.

Como já foi dito aqui no domingo passado, não é mais num templo de pedra que Deus habita, mas agora o templo somos nós conforme o apostolo Paulo diz em 1 Coríntios 6:19 “Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus,”  

Pois bem da mesma forma que o templo do passado foi purificado por Cristo hoje também nós precisamos passar constantemente por essa purificação, para assim cumprir com o propósito para o qual fomos criados, que é glorificar a Deus e sermos canais de benção para os povos.

Então, quais são os princípios que podemos aplicar para purificar o templo de Deus que somos nós?

1.  Reconhecer que há um problema. Mateus 2:14 No pátio do Templo encontrou pessoas vendendo bois, ovelhas e pombas; e viu também os que, sentados às suas mesas, trocavam dinheiro para o povo. Jesus chegando no templo, não encontrou aquilo que deveria encontrar, que seria um ambiente de adoração e oração, porém ele encontrou um ambiente mercantilista de exploração, onde mais presente estava o desejo dos vendilhões de lucrar acima dos outros do que adorar a Deus propriamente dito. O mais interessante é ver que até então ninguém tinha se incomodado com essa prática mercantilista ilícita que estava acontecendo no interior do templo, nem os sacerdotes, nem os levitas, nem os profetas, nem o povo. Por que todas essas pessoas não conseguiram ver tudo isso? Porque já tinham se acostumado com esse estilo de vida religiosa mercantilista que de alguma maneira respondia suas expectativas e resolvia suas necessidades materiais.

 

Ø  Ainda hoje acontece que os vendilhões dentro do templo se apropriando de um púlpito para vender a fé, assim se aproveitando do nome santo de Cristo para obter riquezas. Estes vendilhões não estão nem ai com o que Deus pensa e diz, porém o final deles será triste, o próprio senhor Jesus os disciplinará.

Ø  Por outro lado é importante frisar que o templo somos nós conforme o apostolo Paulo diz na carta endereçada aos coríntios “1 Coríntios 6:19 “Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus,” Muitas vezes nós mesmos somos os vendilhões ao interior desse templo.

No evangelho de Mateus no cap. 21:13 encontramos o seguinte relato “Nas Escrituras Sagradas está escrito que Deus disse o seguinte: “A minha casa será chamada de ‘Casa de Oração’.” Mas vocês a transformaram num esconderijo de ladrões!” Será que nossas vidas são verdadeiramente casa de oração? Será que não se converteram em um esconderijo de vendilhões? Será que louvamos a Deus só de boca para fora?  Esta profecia de Isaías 29:13 nos faz lembrar: “O Senhor diz: “Esse povo ora a mim com a boca e me louva com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A religião que eles praticam não passa de doutrinas e ensinamentos humanos que eles só sabem repetir de cor.”

Precisamos sempre observar e policiar o templo do Senhor que é o nosso coração e reconhecer as atitudes erradas e expulsá-las do templo. Temos muitas vezes que tomar atitudes radicais semelhantes as que Jesus tomou para não nos tornarmos assim apenas religiosos repetitivos e conceituais, mas sermos de fato cristãos verdadeiros e praticantes.  

2.  Ação.  João 2:15-17 “Então ele fez um chicote de cordas e expulsou toda aquela gente dali e também as ovelhas e os bois. Virou as mesas dos que trocavam dinheiro, e as moedas se espalharam pelo chão. 16 E disse aos que vendiam pombas:— Tirem tudo isto daqui! Parem de fazer da casa do meu Pai um mercado! 17 Então os discípulos dele lembraram das palavras das Escrituras Sagradas que dizem: “O meu amor pela tua casa, ó Deus, queima dentro de mim como fogo.”

Diante do evidenciado, Jesus tomou uma atitude radical, soltou o chicote acima de todos os vendilhões e os expulsou do templo, mostrando assim total indignação com esse tipo de prática que fazia do templo um mercado de negócios, tirando dessa forma seu objetivo principal que era o de adorar a Deus. É diante disso que Jesus cheio de zelo deu uma dura reprimenda em toda essa galera como vimos anteriormente, cumprindo assim a profecia dita por Davi no Salmo 69: 9 “meu amor pelo teu Templo queima dentro de mim como fogo; as ofensas daqueles que te insultam caem sobre mim.”

Nos também precisamos pedir socorro a Jesus para que ele possa expulsar definitivamente todos esses vendilhões de nosso coração e nos purificar de nossos pecados, conforme diz Davi no Salmos 51: 1-2 “Por causa do teu amor, ó Deus, tem misericórdia de mim. Por causa da tua grande compaixão apaga os meus pecados. 2 Purifica-me de todas as minhas maldades e lava-me do meu pecado.” Porém, isso só acontecerá se nós permitirmos que Jesus realize essa ação de purificação nas nossas vidas.

É interessante notar que, logo depois que Jesus expulsou os vendilhões, os próprios líderes religiosos questionaram sua autoridade e pediram que suas expectativas carnais fossem supridas através de um milagre.

Assim também nós muitas vezes questionamos a autoridade da Palavra quando ela nos confronta, não queremos obedecê-la, pois ela não supre nossas expectativas carnais, queremos ver milagres, mas não queremos seguir a direção e submeter-nos a ela.

Existe apenas uma razão básica pela qual desobedecemos aos mandamentos de Jesus: é porque não temos confiança de que obedecer trará mais bênçãos do que desobedecer. Nós não esperamos plenamente na promessa de Deus. John Piper

Se desejamos ver o templo de nossos corações sendo purificado precisamos estar vigilantes, revermos nossos valores e princípios, confessarmos nossos pecados e estarmos abertos a intervenção divina antes que a chicotada caia sobre nós. Aliás, é bem melhor ser podado do que ser cortado Jo 15:1-2.

3.  Um templo purificado cumpre com sua função. João 2:23 “Quando Jesus estava em Jerusalém, durante a Festa da Páscoa, muitos creram nele porque viram os milagres que ele fazia.”

 

Mateus 21:14 “Cegos e coxos iam encontrar Jesus no pátio do Templo, e ele os curava. 15 Os chefes dos sacerdotes e os mestres da Lei ficaram zangados quando viram as coisas maravilhosas que ele fazia e ouviram as crianças gritando no pátio do Templo: —Hosana ao Filho de Davi! 16 E eles disseram a Jesus: — Você está ouvindo o que estão dizendo? Jesus respondeu: — Claro que sim! Será que vocês nunca leram a passagem das Escrituras Sagradas que diz: “Deus ensinou as crianças e as criancinhas a oferecerem o louvor perfeito”? 17 Então Jesus os deixou, saiu da cidade e foi para o povoado de Betânia. E passou a noite ali.”

Logo após Jesus expulsar os vendilhões, o templo voltou a cumprir com seu objetivo original. Adoração, cura e milagres aconteceram no lugar de negócios; os cegos ganhavam a visão, os coxos eram curados, no lugar de anúncios de negócios; louvores eram entoados pelas crianças e assim Deus era glorificado.

Quando o templo de nossos corações for purificado por Cristo e transformado naquilo para o qual foi planejado, então, nós, seremos de fato uma fonte de cura espiritual e física para os povos. Isaias 56:7c

“...Pois a minha casa será chamada de ‘Casa de Oração’ para todos os povos.” .


 

Tags da Matéria:  
 

  •  
    voltar