2017-07-10 - 14:02
Os privilégios que Deus tem outorgado aos seus filhos não são apenas temporais, mas eternos
Para muitas pessoas o tempo final é uma coisa terrível; mas para aqueles que têm essa esperança prometida por Deus, é uma salvação completa.
OS PRIVILÉGIOS DOS CRISTÃOS
1 Pedro 1;1-12
Pr. G. Jimmy Cornejo

Texto: 1 Pedro 1;1-12

Pedro escreve esta carta para aqueles que por diversos motivos estavam morando fora do seu país de origem, muitos sofrendo uma perseguição violenta por causa da sua fé. São para estas pessoas que esta carta é endereçada, mas também a nós que somos como estrangeiros nesta terra 1 Pe 2:11.

O objetivo da carta é encorajar e animar a este povo sofrido e enchê-los de esperança e alegria, mostrando-lhes os privilégios dos que estão em Cristo Jesus.

Deus nos deu uma infinidade de privilégios através do seu Filho, porém muitos de nós nem os conhecemos e até os ignoramos pensando que eles estão restritos a este mundo temporal. Entretanto, os privilégios que Deus tem outorgado aos seus filhos não são apenas temporais, mas eternos e poderosos.

Quais são estes privilégios que recebemos ao nos tornarmos cristãos?

1.      Somos Escolhidos. 1 Pedro 1;1-2 “Eu, Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, escrevo esta carta ao povo de Deus que vive espalhado nas províncias do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia . 2 Vocês foram escolhidos de acordo com o propósito de Deus, o Pai. E pelo Espírito de Deus vocês foram feitos um povo dedicado a ele a fim de obedecerem a Jesus Cristo e ficarem purificados pelo seu sangue. Que vocês tenham, mais e mais, a graça e a paz de Deus!  Esperança no meio das provações.

Uma coisa que fica muito clara nesta passagem é que Deus, em hipótese alguma, foi pego de surpresa pelo pecado e pela queda do homem. Ele mesmo, antes da fundação do mundo, já tinha decidido salvar ao homem e elaborou um plano infalível para este objetivo. Esse plano se concretiza e se realiza em Cristo. (Ef. 1:4)

Outra coisa que fica nítido aqui é que não fomos nós que buscamos a Deus, pelo contrário, foi Deus que tomou a iniciativa de nos salvar. Jesus numa certa ocasião disse: Não foram vocês que me escolheram; pelo contrário, fui eu que os escolhi para que vão e deem fruto e que esse fruto não se perca. Isso a fim de que o Pai lhes dê tudo o que pedirem em meu nome. (João 15:16).  

Olhemos, pois, a seguir o desenrolar desse plano infalível:

a.       Escolhidos segundo o propósito de Deus. Qual é o propósito de Deus? O propósito de Deus é dar vida eterna aos que nele crerem e estes serem frutíferos. “Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. 17 Pois Deus mandou o seu Filho para salvar o mundo e não para julgá-lo” (João 3:16).

 

b.      Somos dedicados a Deus pelo Espírito Santo. Esses cristãos, apesar de estarem longe da sua Pátria, foram separados pelo Espírito para um propósito transcendente.
É o Espirito Santo quem inicia e conclui a obra santificadora no crente. Esses cristãos eram prova disso (2 Tes. 2:13).

 

c.       Somos purificados pelo Sangue de Cristo. Pedro considera obediência à verdade como os meios pelos quais estes cristãos tinham sido purificados: O maior testemunho da nossa conversão é nossa obediência a Cristo. “Agora que vocês já se purificaram pela obediência à verdade e agora que já têm um amor sincero pelos irmãos na fé, amem uns aos outros com todas as forças e com um coração puro” (1: 22a). A conversão é um ato de obediência à convicção do Espírito Santo.

 

A Igreja, através dos séculos, sempre ensinou que dentro da unidade do único Deus existem três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; e estas três pessoas compartilham da mesma natureza e atributos; então, estas três pessoas são o único Deus.

 

2.      Temos uma nova vida. 1 Pedro 1:3-5 “Louvemos ao Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo! Por causa da sua grande misericórdia, ele nos deu uma nova vida pela ressurreição de Jesus Cristo. Por isso o nosso coração está cheio de uma esperança viva. 4 Assim esperamos possuir as ricas bênçãos que Deus guarda para o seu povo. Ele as guarda no céu, onde elas não perdem o valor e não podem se estragar, nem ser destruídas. 5 Essas bênçãos são para vocês que, por meio da fé, são guardados pelo poder de Deus para a salvação que está pronta para ser revelada no fim dos tempos.

 

Que privilégio mais poderoso! Temos uma nova vida. Paulo, o apóstolo, diz em Efésios 2:1-5 que quando ainda estávamos mortos em nossos delitos e pecados Ele nos deu vida. Ele não nos deu apenas bens materiais corruptíveis, mas ele nos deu vida eterna em Cristo Jesus.

Parte do legado é nosso, mas a sua plenitude ainda está por vir. É algo de valor permanente, imortal, que não estraga ou nao murcha, ou seja, aquilo que  estamos esperando não é material que eventualmente torna-se corrompido, ou que perde sua beleza, não se desvanece como se fosse uma flor. Em vez disso, ele é mantido no céu, o lugar mais seguro, através dos séculos sem fim. É também muito pessoal, concedida a você por alguém que "chama as suas ovelhas pelo nome" (João 10: 3).

Para muitas pessoas o tempo final é uma coisa terrível; mas para aqueles que têm essa esperança prometida por Deus, é uma salvação completa.

E como resultado dessa nova vida é que:

a.       Estamos cheios de uma esperança viva.  A ressurreição é a base de todos os benefícios espirituais mencionados aqui, e a esperança que temos é viva por que nosso redentor está vivo.

 

b.      Temos uma herança incorruptível.  A herança eterna é o objeto da esperança cristã. Isso significa muito mais do que vir a possuir “coisas celestiais” que também pertencem a Cristo. Indica possuir tudo o que está associado à filiação, como a participação na natureza de Cristo tanto no aspecto da sua perfeição como de sua divindade.

 

c.       Somos guardados pelo poder de Deus. Os cristãos são bem guardados pelo poder de Deus (2 Rs. 6:16, 17). Pedro fala com base em sua experiência, que nos mostrou que o anjo da guarda era mais potente do que os soldados romanos (At 12: 5-7). E Paulo diz:  E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus." (Filipenses 4: 7).

 

3.      Temos alegria no meio das provações.  1 Pedro 1:6-9 6 Alegrem-se por isso, se bem que agora é possível que vocês fiquem tristes por algum tempo, por causa dos muitos tipos de provações que vocês estão sofrendo. 7 Essas provações são para mostrar que a fé que vocês têm é verdadeira. Pois até o ouro, que pode ser destruído, é provado pelo fogo. Da mesma maneira, a fé que vocês têm, que vale muito mais do que o ouro, precisa ser provada para que continue firme. E assim vocês receberão aprovação, glória e honra, no dia em que Jesus Cristo for revelado. 8 Vocês o amam, mesmo sem o terem visto, e creem nele, mesmo que não o estejam vendo agora. Assim vocês se alegram com uma alegria tão grande e gloriosa, que as palavras não podem descrever. 9 Vocês têm essa alegria porque estão recebendo a sua salvação, que é o resultado da fé que possuem.

 

Nós também experimentamos diversas provações, no entanto, elas são temporárias (1 Pedro 5:10), e tem como objetivo nos lapidar e levar para um crescimento espiritual. É um teste aonde nossa confiança em Deus será colocada à prova, porém pelo fato de entendermos e crermos que fomos escolhidos, que não estamos mais mortos e que temos uma nova vida, aliás ganhamos vida eterna, esta realidade toda nos enche de algria e nos foralece diante das aflições, nos ajundando a tirar nosso olhar das dificuldades e focar na cruz de Cristo. Hebreus 12:2 “Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus.”

Jó disse o seguinte quando ele atravessava um tempo de fortes provações: Jó 19:25 “Pois eu sei que o meu defensor vive;  no fim, ele virá me defender aqui na terra.  26 Mesmo que a minha pele seja toda comida pela doença,  ainda neste corpo eu verei a Deus.  Eu o verei com os meus olhos;  os meus olhos o verão,  e ele não será um estranho para mim.  E desejo tanto que isso aconteça!”

Conclusão. Quero terminar dizendo: Louvemos ao Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo que nos deu privilégios tão poderosos e maravilhosos! Que Ele nos dê a graça e o entendimento para assim podermos usufruir destes privilégios. Deus os abençoe.


 

Tags da Matéria:  
 

  •  
    voltar