2018-01-08 - 11:47
Existe e sempre existiu unidade entre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espirito Santo,
“Jesus veio a terra com a missão de salvar a humanidade, porém essa missão só foi bem-sucedida por causa da unidade existente entre a Trinidade”
A autoridade de Jesus
Texto: João 5:19-29
Pr. G. Jimmy Cornejo



Texto: João 5:19-29

Introdução. Quem é Jesus para você? Será que Ele é apenas um amuleto pendurado no seu pescoço? Ou será que Ele é um profeta? Quem é Jesus para você? Será que Ele apenas é um bom mestre? Ou será que Ele é um impostor? Quem é Jesus para você? Será que Ele é o autor e salvador da sua vida?  


Sua resposta a esta questão confirmará qual é o grau de entendimento que você tem da autoridade de Jesus e da aplicação dessa realidade na sua vida!


Nesta Noite veremos a seguir quais são os princípios fundamentais que fizeram e fazem que Jesus usufrua da autoridade dada por Deus Pai em beneficio da humanidade e de como a igreja e cada membro na sua individualidade também pode usufruir da autoridade delegada por Cristo.

1.  Autoridade de Deus é fruto da filiação. v 19-20. Um princípio muito claro aqui revelado é que não se alcança ter autoridade espiritual sem antes ser filho. Neste texto vemos que o Senhor Jesus era um filho obediente ao Pai e por consequência desse relacionamento familiar amoroso, o Pai revelava todos os segredos ao Filho, e isso dava a Jesus a autoridade de fazer o que ele vinha fazendo e o que ia fazer. (curas e logo a ressureição). João 5:28.

2.  Autoridade de Deus é fruto da unidade.João 5:22-23. Existe e sempre existiu unidade entre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espirito Santo, então quando Jesus se encarnou tornando-se um homem, ele continuou a vivenciar essa unidade que ele já experimentava desde a eternidade e foi essa unidade de proposito e de missão que deu a Jesus autoridade enquanto exercia seu ministério aqui na terra.

“Jesus veio a terra com a missão de salvar a humanidade, porém essa missão só foi bem-sucedida por causa da unidade existente entre a Trinidade”

É por essa unidade que Jesus orou ao Pai, para que a Igreja também vivenciasse essa realidade, conforme cita o apostolo João no seu evangelho no cap. 17:20-23.  

Mas, porque a Igreja não tem a autoridade que deveria ter? É claro por que não há unidade ao interior dela e isso faz com que ela não seja relevante neste mundo caótico: por exemplo, vemos que ao longo da história a Igreja primitiva nos seus primeiros três séculos de existência revolucionou o mundo, foi tremendamente influente nas mudanças comportamentais que atingiram todas as esferas da sociedade de uma forma positiva, vejamos: Os apóstolos faziam muitos milagres e maravilhas, e por isso todas as pessoas estavam cheias de temor. Todos os que criam estavam juntos e unidos e repartiam uns com os outros o que tinham. Vendiam as suas propriedades e outras coisas e dividiam o dinheiro com todos, de acordo com a necessidade de cada um. Todos os dias, unidos, se reuniam no pátio do Templo. E nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com alegria e humildade. Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos. E cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas. Atos 2:43-47

 

Na época da reforma a igreja que estava em Genebra estava unida num só proposito que era glorificar a Cristo, essa unidade trouxe mudanças radicais e poderosas para a cidade de Genebra e para a Suíça como nação. Demos uma olhada nas transformações e mudanças que a igreja unida alcançou na Genebra:

 

Ø  Assistência social aos necessitados sem discriminação de nacionalidade.

Ø  Ajuda e cuidado com a saúde popular através de um programa de visita médica domiciliar.

Ø  Esforços do governo na capacitação profissional.

Ø  Combate ao desemprego com oferta de trabalho pelo governo.

Ø  Ênfase no amparo aos pobres, idosos e desamparados.

Ø  Luta contra a insolência do luxo em relação aos pobres.

Ø  Exemplo de simplicidade por parte dos reformadores-líderes públicos.

Ø  Limitação dos juros nos empréstimos.

Ø  Forte combate à especulação.

Ø  Ataque frontal à escravidão.

Ø  Combate a bebedice e proliferação das tavernas.

Ø  Grande esforço na educação de todos.

E assim como a Igreja primitiva e a Igreja em Genebra, ainda há um remanescente da Igreja do Senhor Jesus Cristo que vive em unidade e experimenta do poder transformador de Cristo e partilha com os outros dessa transformação.

Nós também como comunidade podemos experimentar desse poder transformador e sermos uma igreja atuante e revolucionaria nesta cidade para gloria de Deus, mas para isso precisamos estar unidos num só proposito.

3.  Autoridade é fruto da submissão v 19, Sem obediência ou submissão é impossível ter autoridade, já que toda desobediência é rebelião contra Deus.

Jesus tinha autoridade não só por ser filho e nem por viver em união com o Pai mas também por que ele foi submisso e obediente sempre, até a morte. Mr 14:32-36 “Jesus e os discípulos foram a um lugar chamado Getsêmani. E Jesus lhes disse: — Sentem-se aqui, enquanto eu vou orar. Então Jesus foi levando consigo Pedro, Tiago e João. Aí ele começou a sentir uma grande tristeza e aflição e disse a eles: — A tristeza que estou sentindo é tão grande, que é capaz de me matar. Fiquem aqui vigiando. Ele foi um pouco mais adiante, ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e pediu a Deus que, se possível, afastasse dele aquela hora de sofrimento. 36Ele orava assim: — Pai, meu Pai, tu podes fazer todas as coisas! Afasta de mim este cálice de sofrimento. Porém que não seja feito o que eu quero, mas o que tu queres.”

 

Hebreus 5:7. “Durante a sua vida aqui na terra, Cristo, em voz alta e com lágrimas, fez orações e súplicas a Deus, que o podia salvar da morte. E as suas orações foram atendidas porque ele era dedicado a Deus.”

Jesus também foi submisso às autoridades espirituais delegadas e as autoridades humanas; por exemplo, ele foi submisso a autoridade de João o Batista: Mateus 3:13 “Naqueles dias, Jesus foi da Galileia até o rio Jordão a fim de ser batizado por João Batista. Mas João tentou convencê-lo a mudar de ideia, dizendo assim: — Eu é que preciso ser batizado por você, e você está querendo que eu o batize? Mas Jesus respondeu: — Deixe que seja assim agora, pois é dessa maneira que faremos tudo o que Deus quer. E João concordou.”

João 19:10-11 “Então Pilatos disse: — Você não quer falar comigo? Lembre que eu tenho autoridade tanto para soltá-lo como para mandar crucificá-lo. Jesus respondeu: — O senhor só tem autoridade sobre mim porque ela lhe foi dada por Deus. Por isso aquele que me entregou ao senhor é culpado de um pecado maior.”

O desafio de viver uma vida de submissão e obediência também é para nossos dias:

Ø  Precisamos ser obedientes a Deus se queremos ter autoridade nas diversas áreas da vida, por exemplo: na área espiritual, nunca seremos bem-sucedidos se não somos submissos a Deus, olhemos o que o apóstolo Tiago diz ao respeito disto: “Portanto, obedeçam a Deus e enfrentem o Diabo, que ele fugirá de vocês.” Tg 4:7.

Sem obediência é impossível seguir a Cristo Lc 14:27; Hb 12:9 “No caso dos nossos pais humanos, eles nos corrigiam, e nós os respeitávamos. Então devemos obedecer muito mais ainda ao nosso Pai celestial e assim viveremos.


Ø  Também precisamos ser submissos às autoridades que Deus delegou sobre nossas vidas. Pessoas com autoridade tem uma enorme responsabilidade e a sua tarefa não é fácil, por isso devemos ajudá-los na sua tarefa, isso não significa que não possamos discordar com as autoridades que cuidam da vida da gente, ser respeitosos e buscarmos sempre ter um relacionamento de amor. Hebreus 13:17 “Obedeçam aos seus líderes e sigam as suas ordens, pois eles cuidam sempre das necessidades espirituais de vocês porque sabem que vão prestar contas disso a Deus. Se vocês obedecerem, eles farão o trabalho com alegria; mas, se vocês não obedecerem, eles trabalharão com tristeza, e isso não ajudará vocês em nada.

Ø  Devemos ser submissos uns aos outros: Efésios 5:21 “Sejam obedientes uns aos outros, pelo respeito que têm por Cristo.”

 

Conclusão. Concluindo irmãos podemos disser que o desafio para este novo ano é olhar para o futuro com esperança, seguirmos o exemplo de Jesus, tomarmos posse da autoridade que ele nos delegou, sendo filhos Deus obediente, vivendo em unidade com a igreja e andando em submissão a Deus, a os lidere e a os outros.

Se vivermos desse jeito certamente a unção do Espírito Santo estará sobre nossas vidas e autoridade de Jesus fluirá poderosamente através de nós para abençoar os necessitados e para glorificar ao nosso Deus e Pai!